Empreendedorismo de curso técnico em agronegócio é caso de sucesso na bioeconomia, em Rondônia

0
86

O empreendedorismo de um grupo de estudantes do Curso Técnico em Agronegócio do Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional (Idep) é caso de sucesso da bioecnomia, em Rondônia. Andressa Pereira de Lima, de 26 anos, Emanuel de Jesus Falkiewicz, de 22 anos, e Ester Corsina Lemes, 48 anos, moram na comunidade Cascalheira. Érika Lovinski Gomes Abreu, de 27, é da localidade Perobal. Esequiel Assencio de Oliveira, 22 anos, vive no Baixadão. São alunos do Centro Técnico Estadual de Educação Rural (Centec Abaitará), unidade executora do Idep, localizado em Pimenta Bueno e frequentam as aulas em uma sala descentralizada da instituição de ensino, que funciona na Escola de Ensino Infantil e Fundamental Progresso, situada na localidade de Perobal.

BURITI

Com base no aprendizado em bioeconomia, que visa o desenvolvimento econômico de forma sustentável, os estudantes resolveram empreender, explorando as potencialidades do buriti, fruta típica da Amazônia com grande abundância na região, onde vivem.

Devido ao sucesso da tarefa escolar, o grupo planejou criar uma agroindústria em parceria com a Associação Mútua dos Pequenos Produtores Rurais da Cascalheira, cujos associados já se prontificaram a apoiar a iniciativa. Mas, agora, os estudantes sonham em ampliar o negócio.

Estão na fase de divulgação e busca de parceiros. Já receberam na comunidade Cascalheira, autoridades e representantes de diversos segmentos para apresentar os produtos derivados do buriti, que planejam lançar no mercado como: mousse, bolo, farinha, doce cremoso e doce em pedaço. Devido à apresentação, foram convidados para participar de uma feira que será realizada em Vilhena, por uma instituição financeira cooperativa, que atua em todo o Brasil.

PROFISSIONAIS DO FUTURO

Para o governador de Rondônia , Marcos Rocha, o empreendedorismo de alunos de cursos técnicos na zona rural representa o novo momento da economia rondoniense, que está ampliando a geração de emprego e renda com a expansão da educação profissional, nos 52 municípios. “Depois que o ensino profissionalizante tornou-se uma política pública em Rondônia, estudantes que buscam qualificação profissional estão tendo novas oportunidades, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social”, pontuou.

Diante dos avanços que Rondônia vem registrando com a descentralização da educação profissional, a presidente do Idep, Adir Josefa de Oliveira foi convidada para participar de ações do Projeto Profissionais do Futuro, as quais buscam qualificar trabalhadores para profissões que deverão surgir com o crescimento de setores da economia verde, com destaque para energias renováveis, bioeconomia e economia circular.

Em 2023, ela participou de uma visita técnica à Alemanha. Nesta semana, gravou em São Paulo um vídeo institucional que será exibido para a rede de educação profissional e tecnológica do Brasil e Alemanha. “Um dos casos de sucesso de Rondônia, nesse contexto, é a descentralização da educação profissional para localidades remotas como comunidades indígenas, quilombola e ribeirinhos”, ressaltou a presidente do Idep.