DNIT assina ordem de serviço para dragagem no Rio Madeira

0
71

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) assinou nesta segunda-feira (24) duas Ordens de Serviço para a execução de dragagem no Rio Madeira. Uma delas abrange o plano de manutenção aquaviária da hidrovia do rio Madeira, entre Porto Velho/RO e Manicoré/AM, enquanto a outra refere-se à manutenção da travessia da BR-230/RO sobre o rio.

A autarquia incorporou esses projetos em seu cronograma de dragagens regulares, monitorando continuamente os pontos mais críticos desde 2022. Essas ações visam garantir a navegabilidade contínua, minimizando os impactos das estiagens futuras e promovendo o desenvolvimento econômico e social da região amazônica.

Novas Ordens de Serviço

E o DNIT se prepara para assinar nas próximas semanas as Ordens de Serviço no trecho Norte do Rio Paraguai, entre os municípios de Cáceres, no estado do Mato Grosso, e Corumbá, no estado do Mato Grosso do Sul, além do Rio Taquari, no estado do Rio Grande do Sul. Com uma extensão navegável de 86,5 quilômetros, a hidrovia do rio Taquari conecta o porto rodo-hidro-ferroviário de Estrela aos portos de Porto Alegre e Rio Grande, passando por terminais de uso privado nas margens das hidrovias estaduais.

Já o trecho do Rio Paraguai entre Cáceres e Corumbá desempenha um papel crucial na navegação e economia da região Centro-Oeste do Brasil. Essa hidrovia é essencial para o transporte de carga e passageiros, proporcionando acesso a importantes centros urbanos e portos locais. Apesar dos desafios causados pelo assoreamento, a manutenção regular é fundamental para garantir a navegabilidade e promover o desenvolvimento econômico das áreas ribeirinhas.

O assoreamento dos rios no Brasil é um dos principais desafios ambientais, comprometendo a profundidade dos canais e dificultando a passagem de navios. A dragagem desempenha um papel crucial na limpeza e remoção de sedimentos do fundo das águas, preservando a navegabilidade e a integridade dos ecossistemas aquáticos.