Égua Caramelo é resgatada depois de ficar ilhada em telhado em Canoas

Presidente Lula se manifestou pelas redes sociais após o resgate; Mais de 5 mil animais já foram salvos após as chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul

83

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se manifestou pelas redes sociais após o resgate da égua que estava ilhada no telhado de uma casa na cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, na manhã desta quinta-feira (9/5).

Integrantes do Corpo de Bombeiros de São Paulo, com o apoio de veterinários, resgataram o animal, que se abrigou no local em função das chuvas que atingiram o estado.

O caso causou repercussão pelas redes sociais após ser filmado e transmitido por uma emissora de televisão na quarta-feira (8/5). O animal, que ganhou o apelido de Caramelo, inicialmente estava sendo tratado nas redes como um cavalo.

Pelas redes, Lula informou que foi avisado pelo resgate pela primeira-dama, Janja da Silva.


“Ontem a noite eu fui dormir inquieto, para além de toda dor que vimos, com a imagem de um cavalo em cima de um telhado. E hoje eu fiquei sabendo que conseguiram salvar o cavalo Caramelo”.

“Durante a cerimônia de anúncio de R$ 50,9 bilhões em investimentos do governo federal para o Rio Grande do Sul, soube pela @JanjaLula que o cavalo Caramelo está sendo resgatado do telhado”, escreveu o presidente na rede social X, antigo Twitter


Para ser retirada do local, a égua foi sedada, deitada e colocada em um bote. A logística da ação contou com cinco embarcações. O animal passará por exames clínicos e médicos e será conduzido a um haras. A égua junta-se a outros 5.254 animais resgatados no estado.

Na mesma plataforma, o ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, destacou que o animal foi símbolo de resistência em meio a toda a tragédia que o estado enfrenta. “Mais uma vida salva. Seguimos”, disse. Nesta quinta-feira, ele e o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, entregaram purificadores de água e visitaram abrigos no município de Guaíba (RS), ao lado do prefeito Marcelo Maranata.

Mais resgates

O efetivo de mais de 11,7 mil militares do Exército (9,1 mil), Marinha (1,3 mil) e Aeronáutica (1,3 mil) já resgatou 52 mil pessoas desde o início das atividades no Rio Grande do Sul. Foram 38,4 mil resgates terrestres, 7,9 mil fluviais e 5,7 mil aéreos. A logística conta com 93 lanchas e botes, um navio, 348 viaturas, 56 equipamentos de engenharia, quatro aeronaves de asa fixa e 17 helicópteros.

Segundo atualização divulgada pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul às 12h desta quinta-feira, o total de municípios impactados pelas chuvas no estado chegou a 428. São 67.563 pessoas em abrigos, 165.112 desalojados, 1.482.006 de pessoas de alguma forma afetadas pelos efeitos das chuvas, 107 óbitos confirmados, 136 desaparecidos e 374 feridos.