Força-tarefa aérea de Rondônia já está no Rio Grande do Sul para reforçar ajuda humanitária

85

A equipe aérea especializada em salvamento, que integra a força-tarefa do Governo de Rondônia, desembarcou na noite de segunda-feira (6) em Canoas, no Rio Grande do Sul, e já foi acionada para atendimento aeromédico, de Novo Hamburgo para Santa Rosa, para prestação de assistência à pequena Vitória, de sete meses, com quadro de bronqueolite. A tropa terrestre deve integrar ao grupo na quarta-feira (8), com início das atividades prevista para quinta-feira (9), à disposição do comando da Defesa Civil gaúcha.

A força-tarefa rondoniense está comprometida a socorrer a população gaúcha diante dos estragos deixados pelas fortes chuvas, com mais de 300 cidades inundadas. O governador de Rondônia, Marcos Rocha desejou à equipe sucesso na missão, reforçou que o Estado confia na competência dos profissionais, e destacou que, o Governo de Rondônia não poupará esforços para socorrer o Rio Grande do Sul.

“Os 21 bombeiros militares e os dois médicos, especialistas em atuar em desastres, representam os mais de 1,5 milhão de rondonienses que se solidarizam com o sofrimento das famílias do Rio Grande do Sul. Por meio dessa equipe, o Governo de Rondônia levou mais que equipamentos e conhecimento técnico, está proporcionando esperança de dias melhores para todos que foram afetados pelas enchentes “, ressaltou o governador.

ESTRUTURA

A estrutura de salvamento destinada ao Rio Grande do Sul também inclui dois cães farejadores do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia (CBMRO), treinados para rastrear pessoas desaparecidas e atuar em condições extremas; quatro viaturas autosalvamento; diversos materiais e equipamentos; e uma aeronave Caravan, essencial para o apoio aéreo.

A piloto, tenente BM, Rosineide Medrado de Macedo explicou que a aeronave possui duas Unidades de Terapia Intensiva UTI; tem capacidade para atender na modalidade “full pax”, que é a configuração para transportar nove passageiros, e também é possível retirar todos os bancos e atuar como “full carga”.”Temos todas essas possibilidades para ajudar e atender às demandas solicitadas”, afirma.

O médico cirurgião intensivista e operador de suporte médico da Secretaria de Estado da Saúde de Rondônia (Sesau), Marcos Berti destacou a satisfação de integrar a força-tarefa. “Estamos à disposição para ajudar os nossos irmãos do Rio Grande do Sul, nesse momento tão difícil”, pontuou.

Segundo o subcomandante do CBMRO, coronel BM Andrey Vinícius Ribeiro Vaz, a tropa está motivada para cumprir a missão e apoiar o Rio Grande do Sul, que tanto precisa de ajuda neste momento. “Todos os investimentos feitos pelo Governo de Rondônia em conhecimento técnico na na tropa, e nos equipamentos, nos dá condições de cumprir nossa missão”, destacou.