Autoridades homenageiam Airton Senna, nos 30 anos de sua morte em ímola

Tricampeão da Fórmula 1, com 80 pódios e 41 vitórias em 161 GPs, Airton Senna morreu em 1º de maio de 1994 no Grande Prêmio de San Marino

27

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, participa neste 1º/5, em Ímola, na Itália, de cerimônia em memória de Ayrton Senna. O piloto brasileiro, tricampeão da fórmula 1, morreu naquela cidade há 30 anos, em 1º de maio de 1994, após acidente na pista de San Marino.

Um dos maiores ídolos do esporte do Brasil e do mundo, Airton Senna venceu uma cada quatro corridas que disputou e em metade delas esteve entre os três primeiros. O piloto, então na equipe Williams, participou de 161 grandes prêmios, venceu 41 e subiu 80 vezes ao pódio. Além disso, alcançou 65 pole positions.

Naquele Grande Prêmio de San Marino, o terceiro da temporada de 1994, Senna perdeu o controle do carro, por problemas mecânicos. Ao notar o problema, em fração de segundos conseguiu reduzir a velocidade de 300 para 200 quilômetros por hora antes de se chocar contra o muro da Curva de Tamborello – ao que não sobreviveu. O local já havia sido ponto de acidente com Nelson Piquet com a Williams em 1987 e com Gerard Berger com a Ferrari em 1989.

Na ocasião, Airton Senna era um opositor dos recursos tecnológicos que ampliavam a potência e o desempenho dos carros de Fórmula 1, minimizando o papel dos pilotos na performance de uma corrida.

Nesta quarta, em Ímola, será também homenageado o piloto austríaco Roland Ratzenberger, vítima de acidente fatal ocorrido um dia antes do ídolo brasileiro.

senna.jpg

Flores em Tamborello

Em Ímola, o ministro Mauro Vieira e o chanceler da Áustria, Alexander Schallenberg, serão recebidos no Autódromo Enzo e Dino Ferrari pelo chanceler da Itália, Antonio Tajani, e pelo prefeito da cidade italiana, Marco Panieri. A cerimônia deverá incluir minuto de silêncio e aposição floral na Curva Tamburello, trecho da pista de corrida onde ocorreu o acidente envolvendo Ayrton Senna.

Ainda durante a visita, o ministro Mauro Vieira manterá reuniões bilaterais com striceus homólogos italiano, Antonio Tajani, e austríaco, Alexander Schallenberg. Nas reuniões, serão repassados temas da agenda bilateral, regional e multilateral.

A Itália ocupa atualmente a presidência de turno do G7. A visita a Ímola propiciará oportunidade para aprofundar o diálogo e a cooperação entre os dois países em torno das presidências do G20 pelo Brasil e do G7 pela Itália.

Em 2023, a corrente de comércio alcançou US$ 9,9 bilhões, com exportações brasileiras de US$ 4,08 bilhões. A Itália se destaca entre as principais origens de investimento estrangeiro direto no Brasil: mais de mil empresas italianas operam no país, gerando cerca de 150 mil empregos diretos.

Com informações do Ministério de Relações Exteriores