Prefeitura celebra 22 anos de reconhecimento da Língua Brasileira de Sinais

Em Ji-Paraná, o curso de Libras já capacitou mais de 3.000 pessoas

100

Reconhecida oficialmente pela Lei n° 10.436 de 24 de abril de 2002, a Língua Brasileira de Sinais (Libras), comemora 22 anos da legitimidade da comunicação e expressão no Brasil. A data marca a inclusão de pessoas surdas e a promoção dos direitos desses brasileiros. A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), aderiu à capacitação de profissionais desde 2009.

De acordo com o secretário da Semed, Elecimar Batista, a pasta oferta cursos em três níveis (básico, intermediário e avançado) de instrução da Língua Brasileira de Sinais, principalmente para a rede municipal de ensino. Ele informou que as aulas são ministradas na Semed anualmente, e já capacitou mais de 3.000 pessoas, entre professores, servidores, surdos e pessoas interessadas em aprender Libras.

O curso é aberto aos profissionais de educação de Ji-Paraná, e quando as vagas não são preenchidas, a Semed abre oportunidade para pessoas de outras áreas e interessadas em aprender os sinais para se comunicar com familiares e amigos com deficiência auditiva.

Para a coordenadora do Curso de Libras, Bruna Monteiro, os surdos no Brasil lutaram muito para assegurar o direito de ter uma língua própria e garantir o direito das pessoas com deficiência auditiva se comunicarem entre elas. Ela reforçou que a partir dessa lei, a Língua de Sinais pode ser introduzida como requisito curricular para que crianças com deficiência aprendam desde pequenos e possam ter uma vida independente e livre, sem exclusão.

O método de ensino, apresentado pela Universidade Federal do Ceará em parceria com o Mec em 2007, apresentou uma proposta voltada em três diretrizes pedagógicas. São os Atendimentos Educacional Especializado (AEE) em Libras, de Libras e de Língua Portuguesa. No AEE em Libras,  o instrutor ou professor, preferencialmente surdo, ensina os conteúdos curriculares em Língua de Sinais  aos alunos, com o objetivo de sanar as dúvidas que ficaram durante a aula.

A Libras é uma língua visual-motora, expressa por meio de sinais, expressões faciais e corporais, diferente da linguagem oral e auditiva, como a Língua Portuguesa convencional.  Com a Lei nº 10.436, várias barreiras foram derrubadas e possibilitou a expansão da língua de sinais para uma comunicação mais eficaz e inclusiva em diversos contextos, como educação, saúde, trabalho e serviços públicos.