Presidente de Portugal reconhece culpa do país por escravidão e crimes coloniais

A jornalistas estrangeiros, Marcelo Rebelo afirmou que o país tem que "pagar custos" de sua história

109

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou nesta terça-feira (23) que o país tem que “pagar os custos” pela escravatura transatlântica e os crimes cometidos durante a era colonial. A informação é da agência de notícia Reuters.

Segundo a reportagem, a declaração foi dada num evento com correspondentes estrangeiros. Aos jornalistas, Rebelo afirmou que Portugal “assume total responsabilidade” pelos erros do passado.

“Temos que pagar os custos”, disse ele. “Há ações que não foram punidas e os responsáveis ​​não foram presos. Há bens que foram saqueados e não foram devolvidos Vamos ver como podemos reparar isso.”, teria dito o chefe de Estado ao reconhecer que somente pedir desculpas não é o suficiente.

“Pedir desculpa é a parte mais fácil”, concluiu.

Durante a era colonial, o império português chegou a controlar os Açores, Madeira, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe na costa da África; Cochim, Goa e Colombo no subcontinente indiano; Macau e Nagasaki na Ásia Oriental; Moçambique e Angola na África; e Brasil.

Estima-se que no período, o país tenha traficado pelo menos 12,5 milhões de africanos — mais do que qualquer outra nação europeia.