Motoristas das categorias C, D e E têm até o dia 30 de abril para realizar exames toxicológicos

113

Condutores com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E têm até o dia 30 de abril para realizar exame toxicológico e poderem continuar exercendo atividade profissional. A obrigatoriedade em  cumprimento à Legislação Federal evita, ainda, multa e a perda de sete pontos na carteira. Os endereços dos laboratórios credenciados para realização dos Exames Toxicológicos, em Porto Velho e, em municípios do Estado, estão disponíveis no link https://www.detran.ro.gov.br/pagina/10/laboratorios-credenciados-para-exames-toxicologicos

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RO), através da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), iniciou na quarta-feira (17), o envio de mensagens no aplicativo da Carteira Digital de Trânsito (CDT), a todos os condutores destas categorias, que ainda não realizaram o exame.

Segundo o diretor-geral do Detran-RO, Léo Moraes, a orientação é para que os condutores procurem os laboratórios que tenham credenciamento junto à Senatran, e que podem ser localizados no site da Autarquia. “Para entrega do resultado, não é necessário comparecer ao Detran-RO, o laboratório informa automaticamente no sistema”, destacou.

Conforme a diretora técnica de Habilitação, Aline Lima, o alerta será recebido apenas por quem possui o serviço da Carteira Digital. “Motoristas profissionais com CNH com vencimento entre janeiro e junho, sem exame válido podem ser penalizados. Condutores destas categorias que estejam no exterior e forem notificados, podem recorrer, comprovando que estão fora do país e regularizar a situação, assim que retornarem”, informou.

EXAME

A falta de renovação do exame toxicológico é infração gravíssima, ou seja, com multa no valor de R$ 1.467,35, bem como sete pontos na CNH. De acordo com a Senatran, cerca de 3,4 milhões de motoristas em todo o Brasil vão receber as notificações.

O exame toxicológico de larga janela de detecção é um procedimento laboratorial não invasivo, assim é capaz de detectar se houve consumo de substâncias psicoativas entre 90 a 180 dias, antes da coleta. Pelos, cabelos e unhas servem como amostra. O exame custa em média, R$ 135.

A diretora técnica de Habilitação, Aline Lima orienta aos condutores para não deixarem a realização do exame para o último dia, evitando assim, a possibilidade de perder o prazo. “Desta forma, o motorista garante sua empregabilidade e todos poderão trafegar nas vias com segurança”.