Reforço da merenda escolar em Porto velho teve investimentos de R$ 12 milhões

Incremento garantiu alimentação mais nutritiva e saudável para todos os mais de 44 mil alunos de escolas e creches municipais

65

A Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), finalizou o ano de 2023 comemorando resultados expressivos na alimentação e nutrição escolar, com novos investimentos, de cerca de R$ 12 milhões a mais, que reforçaram o cardápio da merenda escolar, a qualidade e a variedade da alimentação servida aos mais de 44 mil alunos das 141 unidades escolares da rede pública municipal de ensino.

A Semed implantou um sistema que faz o repasse do recurso para alimentação escolar direto para os conselhos de cada escola, que gerencia a compra, estoca, faz o preparo e serve os alunos. Essa sistemática fez com que seja entregue mais gêneros alimentícios em todas as unidades de ensino, reforçando e indo além dos antigos repasses que eram destinados mensalmente para aquisição dos alimentos.

AUMENTO PER CAPITA

A Prefeitura, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), buscou repor as perdas inflacionárias acumuladas nos últimos anos e recuperou o poder de compras da alimentação escolar, que sofria graves perdas em seus valores per capita, em função da inflação no preço dos alimentos que subiu de forma acelerada. Por isso, para garantir mais qualidade na merenda e, consequentemente, no aprendizado das crianças, no ano de 2022 houve um aumento do valor per capita no PNAE, de 167% para a Educação Infantil e 366% para o Ensino Fundamental I.

Estudantes recebem 70% das necessidades nutricionais que eles precisam ter para poder aprender

QUALIDADE

“Esse reforço, que se alia aos alimentos adquiridos da agricultura familiar, é importante para que nossos estudantes, sejam crianças ou jovens da EJA, possam continuar recebendo uma alimentação com ainda mais qualidade em nossas escolas”, pontua a secretária de Educação, Gláucia Negreiros, acrescentando que avanços como esse na alimentação estão entre os vários que têm sido conquistados diante dos desafios históricos enfrentados pela educação.

TEMPO INTEGRAL

O reforço alimentar atende também aos 4º e 5º anos de várias escolas municipais que desenvolvem atividades complementares no contraturno escolar, desenvolvendo inicialmente nessas unidades de ensino a proposta da educação integral.

Conforme informações da divisão de Alimentação e Nutrição Escolar da Semed, os estudantes recebem 70% das necessidades nutricionais que eles precisam ter para poder aprender, incluindo o desjejum, o almoço e o lanche da tarde. “Eles recebem a primeira refeição servida na escola. Isso ajuda no aprendizado e no desenvolvimento”, destaca a gestora Andreia Valéria, da Escola Antônio Ferreira da Silva.

Município privilegia alimentos da agricultura familiar na merenda escolar

AGRICULTURA FAMILIAR

Em relação à agricultura familiar, em 2021 e 2022, a Semed já cumpria o determinado pela legislação, estabelecendo que no mínimo 30% do valor repassado pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) seja investido na compra direta de produtos da agricultura familiar.

Segundo a Semed, antes, o valor investido não supria a necessidade. “Agora houve um aumento que impulsionou até a produtividade no campo, com as lavouras próximas a cidade de Porto Velho entregando produtos em maior quantidade, com mais qualidade, saudáveis e ainda gera emprego e renda para as famílias que residem na região rural”, comentou a secretária Gláucia.

Em 2023, a secretaria ampliou o percentual para 67% e realizou aditivos para a continuidade de compra da agricultura familiar, representando um valor de aproximadamente de R$ 4 milhões. “O que reafirma o compromisso da gestão do prefeito Hildon Chaves com a alimentação escolar saudável e nutritiva dos estudantes da rede pública municipal de ensino e também com o incentivo aos pequenos produtores”, comentou a titular da pasta.

Hoje a merenda escolar na rede municipal de educação conta com alimentos orgânicos

ALIMENTOS SAUDÁVEIS

A Semed ressalta a importância dos alimentos da agricultura familiar. “A agricultura familiar é primordial na alimentação dos alunos, isso por que eles consomem alimentos saudáveis e nutritivos que vêm do campo ainda bem fresquinhos, diretamente para o refeitório das escolas. Isso tem assegurado um rendimento educacional dentro e acima da média”, enfatizou Juliene Rezende, diretora de Políticas Educacionais.

“Nós estamos medindo isso através de programas como o Alfabetiza Porto Velho, Programa Banzeiros do saber, na região do baixo Madeira, nas avaliações que medem e acompanham o ensino como metodologia da recomposição da aprendizagem e dentro da própria sala de aula, com as provas elaboradas pelos professores”, completou Juliene.

“Podemos dizer que a merenda escolar hoje na rede municipal de educação conta com alimentos orgânicos, sem adição de substâncias tóxicas. Nosso objetivo maior é sempre fornecer uma alimentação mais saudável, retirando ao máximo alimentos processados da alimentação, vendo a questão da sustentabilidade, fornecendo alimentos ricos em nutrientes, fazendo com que melhore, cada dia mais, o aprendizado dos estudantes”, finalizou a secretária da Semed, Gláucia Negreiros.