Laerte Gomes destaca credenciamento de frigoríficos de Rondônia para exportação de carne para a China

Parlamentar também cobrou Seduc sobre ausência de transporte escolar em Alvorada do Oeste.

109

Em seu pronunciamento na sessão ordinária da Assembleia Legislativa, na tarde desta terça-feira (12), o líder do Governo na Casa de Leis, deputado estadual Laerte Gomes (PSD) iniciou sua fala destacando problemas com o transporte escolar de Alvorada do Oeste, questão que levou o parlamentar a fazer uma cobrança para a secretaria de Estado da Educação (Seduc), Ana Lúcia Pacini.

“O transporte escolar de Alvorada do Oeste ainda não foi iniciado, aliás, sequer foi feita a licitação para a contratação da empresa que faça este serviço. A empresa que tinha o contrato, no início deste ano, protocolou um ofício renunciando ao contrato do transporte escolar. Entendemos que existe toda uma burocracia, mas a Seduc precisa contratar uma empresa urgente, em caráter emergencial, até que se inicie o processo licitatório de contratação”, argumentou o deputado.

Para o parlamentar, é inaceitável o fato de os alunos da rede estadual de ensino serem prejudicados pela falta do transporte escolar.

“Quem paga essa conta são eles, os alunos que estão sem estudar esse tempo todo. Já estamos no mês de março, e os alunos da zona rural do município de Alvorada do Oeste ainda não iniciaram o ano letivo. Tenho cobrado, tenho ido constantemente à Seduc, entrado em contato via telefone, mas não o que vejo é que o processo, infelizmente, não avançou. Peço que tomem providências urgentes”, enfatizou Laerte.

O deputado também comentou a crise do setor pecuário em Rondônia. Segundo ele, diante dos preços feitos pelos frigoríficos, da arroba do boi, da vaca e dos novilhos, o produtor rural não consegue cobrir seu custo de produção quando vende seus rebanhos.

“Nem quando vendem seus rebanhos para os frigoríficos nem quando vendem seus bezerros e novidades para outros produtores recriarem, fato que confirma a crise peculiar que atinge Rondônia. Por um lado, temos um número de animais em excesso e por outro, uma população pequena em Rondônia, algo em torno de um milhão e oitocentos mil consumidores e quase 18 milhões de cabeças de animais. O resultado disso é um grande prejuízo para nossos produtores rurais”, declarou o deputado.

Ainda de acordo com o parlamentar, a maioria das unidades dos frigoríficos instalados em Rondônia eram controladas por empresas como JBS, Minerva, Marfrig, dentre outras.

“E se você chega em qualquer refrigerador desse, o preço comercializado é o mesmo. Ou seja, é uma crise muito grave, porém, tivemos uma notícia que eu espero, que possa vir a dar resultado para os nossos produtores rurais que chegam lá na ponta. Estamos falando do credenciamento de mais três unidades de frigoríficos de Rondônia, habilitadas para exportação de carne para a China, sendo uma unidade localizada no município de Pimenta Bueno e duas unidades são de Ji-Paraná. Notícia que me deixa feliz pois é algo que resultará na geração de mais emprego, mas principalmente, que pode fazer com que a arroba do boi seja mais valorizada e que nossos produtores possam receber um preço mais justo pela carne que produzida”, concluiu Laerte Gomes .