TCE identifica escalas ‘conflitantes’ e ausência de plantonistas em unidades de saúde durante carnaval em RO

Fiscalizações "surpresas" foram motivadas por denúncias. Fiscais também identificaram situações precárias nas estruturas de algumas unidades.

74

O Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) realizou duas fiscalizações “surpresas” em unidades de saúde do estado durante o carnaval: a primeira no sábado (10) e a última na segunda-feira (12). Durante a ação, o órgão identificou escalas “conflitantes” e até a ausência de profissionais da saúde para atender a população.

Segundo o TCE, as vistorias foram realizadas depois que o órgão recebeu denúncias sobre a falta de profissionais de plantão.

No primeiro dia, foram fiscalizados:

  • Hospital de Urgência e Emergência (Heuro) – Cacoal (RO)
  • Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) da Zona Sul e da Zona Leste – Porto Velho
  • Pronto-atendimento Ana Adelaide
  • Pronto-Socorro João Paulo II

De acordo com o TCE, em unidades como a UPA da Zona Leste todos os profissionais de saúde estavam presentes. No entanto, em outras unidades foram constatadas escalas “conflitantes” e até a ausência de profissionais da saúde em descumprimento da carga horária estabelecida.

Além disso, os fiscais identificaram situações precária na infraestrutura de algumas unidades, como o Hospital João Paulo II e pacientes aguardando leitos em macas e equipamentos improvisados nos corredores.

Na segunda visita, realizada na segunda-feira (12), o TCE retornou ao Pronto-Socorro João Paulo II, o pronto-atendimento Ana Adelaide e as UPA’s Sul e Leste de Porto Velho. No domingo (11), o TCE também esteve no Hospital Municipal e na UPA de Ji-Paraná (RO).

Os relatórios feitos com base nas visitas foram enviados para os responsáveis pelas unidades: a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Porto Velho.

g1 entrou em contato com a Prefeitura de Porto Velho e o Governo de Rondônia, mas não obteve retorno até a última atualização desta matéria.