Turismo criou mais de 214 mil novas vagas de emprego em 2023

Apenas áreas como alojamento e alimentação foram as responsáveis pela criação de mais da metade das vagas formais

47

O turismo nacional foi o responsável pela criação de 214.086 vagas de empregos formais dentro do setor, em 2023. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (31.01) pelo Ministério do Turismo com base nas informações do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os meios de hospedagens, bares e restaurantes representam boa parte do quantitativo total no período.

Segundo o ministro do Turismo, Celso Sabino, os números comprovam o bom momento vivido pelo setor. “Sabemos a relevância do setor – segundo maior gerador de empregos, atrás apenas da construção civil – para economia. Vale destacar que o turismo movimenta mais de 50 cadeias e por este motivo precisamos cada vez mais fortalecer essa área econômica do nosso país”, destacou.

Entre os segmentos que mais geraram empregos no ano, o de alojamento e alimentação se destacou com a criação de 119.791 vagas formais. Em seguida, aparece o setor de Artes e Cultura, com 25.543 mil empregos e atividades de organização e eventos, com 22.821 contratações formais.

No ano passado, a taxa de média de desemprego no Brasil foi de 7,8%, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, divulgada nesta quarta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esse é o menor patamar desde 2014, quando a taxa foi de 7%. O resultado também representa uma desaceleração em relação aos números registrados em 2022, quando a taxa média de desemprego foi de 9,3%.

PESQUISA – Com a melhora da economia do país o brasileiro começa a ver impactos reais no dia a dia.  De acordo com a pesquisa “Tendências de Turismo” realizada pelo MTur, o setor é visto pela população coma a terceira atividade econômica mais importante do país. Em primeiro lugar aparecem empatadas Tecnologia e Comércio com média 9 em uma escala de 0 a 10. Turismo aparece com média de 8,8 empatado com os setores da indústria e da agropecuária.

Ainda de acordo com a pesquisa, o setor do turismo é percebido como importante em todos os atributos avaliados, como geração de emprego e renda (88%), economia do país (88%) e desenvolvimento regional (84%). Vale destacar que segundo dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC), o turismo e a segunda atividade que mais emprega, atrás apenas da construção civil.

NOVO CAGED – Instituído em janeiro de 2020, o Novo Caged gera estatísticas do emprego formal por meio de informações captadas dos sistemas eSocial, Caged e Empregador Web. A metodologia adotada visa assegurar a qualidade e a integridade das estatísticas do emprego formal durante a transição dessas fontes de captação de dados.