Japão divulga imagem inédita do solo da Lua; veja!

A imagem foi capturada pela sonda não-tripulada SLIM, que pousou na Lua na sexta-feira (19) e transmitiu dados por meio de um robô ejetável

78

A Agência Espacial Japonesa (JAXA) divulgou, na noite de quarta-feira (24), uma imagem inédita do solo lunar, capturada pela sonda não-tripulada SLIM. A sonda, que pousou na Lua na sexta-feira (19), conseguiu fotografar e transmitir dados por meio de um robô ejetável, com outros dados ainda sob análise.

Para quem tem pressa:

  • A Agência Espacial Japonesa (JAXA) revelou uma imagem inédita do solo lunar, capturada pela sonda não-tripulada SLIM. Após pousar na Lua, a sonda enviou dados e imagens por meio de um robô ejetável;
  • A missão marca um avanço significativo em explorações lunares devido à sua precisão de pouso, que superou a margem de quilômetros geralmente associada a pousos convencionais;
  • Embora a SLIM tenha alcançado seu destino com êxito, enfrentou desafios na geração de energia por conta de problemas nos painéis solares. A JAXA espera que mudanças na luz solar corrija esse problema;
  • A missão da SLIM incluiu dois mini-robôs ejetáveis criados em parceria com a Sony: um veículo saltador e um rover. Ambos oferecem novas perspectivas da superfície lunar.

O Smart Lander for Investigating Moon (SLIM) pousou a 100 metros de seu alvo estipulado, superando a precisão dos pousos convencionais – nos quais a margem geralmente é de quilômetros. A alta precisão da missão japonesa permite explorações de regiões desconhecidas na Lua.

Japão na Lua

Sonda SLIM, da JAXA, agência espacial do Japão, na Lua

A JAXA recebeu todos os dados coletados pelo SLIM menos de três horas após o pouso. Depois, a sonda enfrentou problemas de energia porque painéis solares não geraram eletricidade da forma esperada, possivelmente devido ao posicionamento incorreto. Há expectativa de que uma mudança na direção da luz solar possa resolver o problema.

A sonda SLIM tem dimensões compactas: cerca de 1,7 metro de comprimento, 2,7 metros de largura e 2,4 metros de altura. Ao se aproximar da Lua, o módulo utilizou seus “olhos inteligentes” – sistema avançado que combina algoritmos, imagens e mapas pré-carregados – para determinar seu “alvo” na superfície da Lua. É um sistema crucial para pousar num terreno inclinado e repleto de obstáculos, como é o caso do solo lunar.
A missão inclui dois mini-robôs ejetáveis desenvolvidos em colaboração com a Sony: um veículo saltador do tamanho de um forno de micro-ondas e um rover do tamanho de uma bola de beisebol. Estes dispositivos são encarregados de capturar imagens do módulo e fornecer novas perspectivas da superfície da Lua.