Assentamento humano mais antigo do mundo é descoberto na Sibéria

O assentamento era composto por uma forteza feita de madeira construída há cerca de 8 mil anos na Idade da Pedra

72

Um grupo de arqueólogos descobriu um assentamento mais antigo do mundo. Constituído por antigos caçadores-coletores há cerca de 8 mil anos, a construção consistia num forte nas margens de um rio na região de Lower Ob, na Sibéria.

  • O assentamento fortificado é conhecido como Amnya e foi construído na Idade da pedra em uma região arenosa acima da planície de inundação de um rio pantanoso;
  • Trabalhos anteriores, realizados entre 1987 e 2000, já haviam identificado vestígios de uma cerca feita de madeira, indicando que o local era cercada por uma muralha;
  • Fossos habitacionais também já haviam sido descobertos fora da fortaleza sugerindo uma estrutura hierárquica, com uma área interna protegida, e uma externa não;
  • Agora nas novas escavações, outras dez fossas habitacionais foram encontradas, rodeadas por barrancos e valas.

A datação de carbono do carvão encontrado em uma das valas e dos vestígios da cerca de madeira revelou que a fortaleza foi construída no final do milênio 7 a.C, sendo o mais antigo assentamento do mundo, de acordo com comunicado. A fortaleza surgiu antes de construções comparáveis aparecerem na Europa e desafia a ideia de que arquitetura monumental surgiu depois da agricultura, junto das sociedades complexas.

Um dos fossos habitacionais do assentamento

Por que a fortaleza foi construída?

 Ainda não está claro porque esses caçadores-coletores construíram a fortificação, se foi para proteção ou para reivindicar um território de pesca. No entanto, na pesquisa publicada na revista Antiquity, os pesquisadores apontam que a construção da fortaleza aconteceu em um evento de resfriamento global, que se iniciou há cerca de 8200 anos e durou cerca de dois milênios. 

Esse evento pode ter aumentado a territorialidade dos grupos humanos que viviam na região da Sibéria na Idade da Pedra, o que aumentou a ocorrência de conflitos entre diferentes grupos de caçadores-coletores.

Outra possibilidade, é que o surgimento da cerâmica, também nesse período, pode ter permitido que os caçadores-coletores armazenassem alimentos calóricos, como óleo de peixe, nesses recipientes. Assim, a fortificação pode ter sido construída como forma de proteger esses recursos.