Irlandeses doam R$ 1,3 milhão para brasileiro que salvou criança de atentado

Natural do RJ, Caio Benício estava trabalhando como entregador em Dublin quando viu um homem esfaqueando uma menina e interrompeu o crime. Como agradecimento, irlandeses fizeram uma vaquinha on-line para ajudar o brasileiro

111

Um brasileiro ficou famoso nesta semana na Irlanda, onde vive há um ano, por um ato de coragem. Na última quinta-feira (24/11), Caio Benicio, natural do Rio de Janeiro, foi surpreendido com uma cena de violência enquanto fazia seu trabalho de entregador em Dublin. Ele avistou um homem atacando com uma faca monitores de uma creche e uma criança de aproximadamente 5 anos de idade. O brasileiro desceu da moto e interrompeu o crime.

Como forma de gratidão, moradores da região abriram uma vaquinha virtual para presentar Caio. A meta era arrecadar 200 mil euros, mas a campanha já ultrapassou 258 mil euros, cerca de R$ 1,3 milhão e mais de 24 mil pessoas já contribuíram com a vaquinha.

Em entrevista ao G1, o homem explicou que ao avistar a cena, não pensou duas vezes em tentar salvar a menina que estava sendo esfaqueada. “Eu trabalho de delivery aqui, eu estava passando em frente a uma escola quando eu vi uma briga na calçada. Eu achei, a princípio, que fosse uma briga normal com um homem e uma mulher. Depois eu fiquei sabendo que ela era professora da escola. Eles estavam brigando e puxando uma garotinha”, contou Caio.

Ainda de acordo com relato do motoboy, ele viu a cena e diminuiu a velocidade para verificar o que estava ocorrendo, e nesse momento, o criminoso agarrou uma garotinha e puxou uma faca. “Eu parei a moto e o vi esfaqueando a menininha no peito. Eu não tive tempo de pensar. Fui para cima, tirei o capacete, até para me proteger, e acertei com o capacete na cabeça e ele caiu”, disse o motoboy.

Ataque contra a escola

O episódio de violência gerou uma série de protestos em Dublin e, segundo as autoridades, 34 pessoas foram presas durante uma série de atos anti-imigração violentas. De acordo com as autoridades, o homem que atacou a escola seria estrangeiro mas apesar do ocorrido, o governo do país não considera o ataque um ato de terrorismo.

O ataque aconteceu na Parnell Square, uma praça movimentada de uma área residencial no centro da capital irlandesa. Ao todo, cinco pessoas ficaram feridas, sendo três crianças e as investigações ainda não determinaram quais foram as motivações do crime.