Onda de calor: Inmet amplia alerta e nível de perigo; veja até quando vai o calorão

Temperatura do fim de semana quebrou recorde de quase duas décadas

143

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) ampliou para 13 estados e Distrito Federal os alertas de perigo devido à nova onda de calor extremo no Brasil. Além da expansão para mais regiões, os alertas para alguns estados também tiveram seu nível de risco aumentado. Confira abaixo! 

  • O Inmet ampliou o alerta de perigo para Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Pará, Paraná, Rio de Janeiro e Tocantins; 
  • O órgão elevou o nível para grande perigo no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rondônia e São Paulo; 
  • Segundo a previsão, os termômetros nestes locais podem ficar ao menos 5 °C acima da média histórica para o mês de novembro; 
  • Em São Paulo, a Defesa Civil decretou estado de alerta no domingo (12) diante da previsão de máxima de 37 °C; 
  • No Rio de Janeiro, as temperaturas ficaram acima de 30 °C já pela manhã, superando os 47 °C de sensação térmica;
  • Os termômetros registraram o calor mais intenso do ano em São Paulo no fim de semana — e o número superou o histórico de novembro dos últimos 19 anos.

De acordo com o G1, o Inmet define o alerta de Perigo como o que exige atenção sobre condições meteorológicas e riscos que possam ser inevitáveis. Já o alerta de Grande Perigo se refere a situações em que estão previstos fenômenos meteorológicos de intensidade excepcional, com riscos para a integridade física. 

Até quando vai a onda de calor? 

Segundo previsão do Inmet, a nova onda de calor extremo no Brasil deve durar até quarta-feira (15). Em entrevista ao Olhar Digital, a meteorologista da Climatempo Josélia Pegorim deu mais detalhes sobre as previsões dos próximos dias, que estão relacionadas ao fenômeno do El Niño. Veja aqui! 

A Organização Meteorologia Mundial já identificou que estamos vivenciando quatro meses com temperaturas acima da média e uma tendência de terminarmos o ano como o mais quente já registrado desde o início das medições. 

Além da onda de calor, há um alerta também para a baixa umidade. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), índices abaixo de 12% são considerados emergenciais. Muito lugares já estão abaixo dos 15%. 

As maiores temperaturas 

Neste último fim de semana, algumas regiões lideraram nas altas temperaturas, são elas: Porto Murtinho (MS) e Aragarças (GO), com máxima de 42,3 °C no sábado (11), e Cuiabá (MT), com 41,3 °C. 

A previsão é que Mato Grosso e Mato Grosso do Sul alcancem ainda os 44 °C nos próximos dias. Várias cidades devem quebrar recordes de calor essa semana.