Banco de Leite de Rondônia fortalece importância da amamentação no Dia Mundial do Aleitamento Materno

0
180

No Dia Mundial do Aleitamento Materno, comemorado nesta terça-feira (1º), para incentivar a amamentação, o Banco de Leite Humano Santa Ágata (BLH), localizado anexo ao Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, busca fortalecer a importância das mamães manterem a alimentação exclusiva com leite materno até os seis meses de idade do bebê, e complementar até pelo menos os dois anos.

A coordenadora do Banco de Leite Humano de Rondônia, Taiane Falcão Teixeira, explica que o Banco de Leite tem a responsabilidade de proteger e promover o aleitamento materno, que é o objetivo da campanha Agosto Dourado. ‘‘Para dar apoio a essas nutrizes, nós atendemos intercorrências mamárias, orientamos quanto a pega correta, assim como a maneira adequada da posição correta do bebê e da sucção, e assim avaliamos e ajudamos as mamães que têm dificuldade de amamentar’’.

E para aquelas que estão inseguras quanto ao peso do bebê, e querem ter certeza que a quantidade de leite fornecida está sendo suficiente para a necessidade da criança, o Banco de Leite também realiza o acompanhamento do peso do bebê a cada três dias. Para ter acesso a esses serviços, as mamães, que podem ser provenientes da rede pública ou privada, não precisam agendar, o atendimento acontece por livre demanda, de segunda à domingo, das 7h às 17h.

DOAÇÕES

Já nos casos que é necessário o bebê, internado na UTI Neoanatal, receber doação de leite, o Banco de Leite Humano também atua na captação de doadoras, identificando entre as mamães de recém-nascidos aquelas que têm uma produção de leite considerada excelente, e que podem doar o excedente do que é produzido. ‘‘São aquelas mulheres que para preparar a mama para o seu próprio bebê, de forma que ele tenha uma pega correta, precisa esvaziar um pouco essa mama. Então a gente convida para fazer parte do grupo de doadoras’’, afirma a coordenadora.

As doadoras preenchem um cadastro, passam por exames para avaliar o estado de saúde das mesmas, ao ser constatado que estão aptas, as doadoras recebem visita semanal em sua residência de uma profissional, a qual entrega um kit (vidros estéreis, gorro, máscara) e recolhem o leite acumulado. ‘‘Elas recebem orientação de como fazer a extração e estocar o leite corretamente’’, acrescenta a coordenadora. Além disso, as doadoras recebem acompanhamento para verificação das condições de saúde mensalmente, assim como seus bebês.

PADRÃO OURO

O leite materno é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o alimento essencial para a saúde dos bebês, pois ajuda no enfrentamento da mortalidade infantil e da desnutrição, e no Banco de Leite Humano de Rondônia, vinculado a Secretaria de Estado da Saúde – Sesau,  o fluxo de extração, armazenagem, pasteurização e destinação do leite passa por rigoroso processo de controle de qualidade para garantir saúde aos bebês.

‘‘O Banco de Leite Humano de Rondônia é padrão ouro de qualidade, graças uma equipe empenhada em oferecer o melhor atendimento às mamães e aos bebês. E assim conseguimos atender todos os quesitos com excelência, especialmente em relação aos atendimentos, captação de doadoras, pasteurizações e todo o acompanhamento’’, explicou.

ESTRUTURA

O Banco de Leite Humano é composto por ambientes acolhedores para as mães e bebês, desde a recepção. Possui um consultório para atendimento com pediatra, oftalmologista e fonoaudióloga; uma sala de coleta para atendimento das mamães que estão com bebês internados na UTI Neonatal do Hospital de Base; a sala de triagem que é semelhante a um quarto de bebê; a sala de pasteurização, onde o leite doado é processado e estocado para ser destinado aos bebês conforme prescrição da nutricionista, e a central de material de esterilização.

O aperfeiçoamento da equipe também faz parte dos esforços para manter o atendimento de qualidade. Faz parte do cronograma de agosto, a capacitação dos servidores novos e antigos, com aulas teóricas e práticas com abordagem do acolhimento e manejo das mamas para ajudar as mamães com dificuldade de amamentar. ‘‘O objetivo é preparar ainda melhor os servidores para que eles possam identificar e prevenir o desmame precoce”. A média de intercorrências mamárias, atualmente, é de 8 a 10 por dia.

CADASTRO

As mamães em condições de doar são estimuladas, orientadas e recebem apoio para fazer a doação de leite. As interessadas em tornarem-se doadoras de leite podem entrar em contato pelo telefone: 3216 5715,ou fazer diretamente o cadastro on-line neste link , ou ainda comparecer ao Banco de Leite, no HB, localizado na Avenida Governador Jorge Teixeira, Setor Industrial.