SRAG: Entenda a doença que colocou Pernambuco em alerta

Permambuco decretou estado de emergência na saúde pública devido à superlotação de UTIs em decorrência da alta de casos da doença.

167

Na última terça-feira (20), o Governo do Estado de Pernambuco decretou estado de emergência na saúde pública devido à superlotação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) neonatal e pediátrica em decorrência do aumento de casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Conforme relatou o Folha de Pernambuco, o decreto assinado pela governadora Raquel Lyra vale por 90 dias e considera a superlotação de hospitais e UTIs do Estado.

O decreto vem no contexto da sazonalidade da gripe pediátrica, em que as doenças respiratórias têm causado grande impacto nos sistemas de saúde do País e em Pernambuco.

Dados da SES-PE divulgados na última quarta-feira (21), 87 recém nascidos e crianças estão na fila por um leito. Desse total, 54 crianças esperam por um leito de UTI para a SRAG; 5 crianças esperam por um leito de pediatria clínica; recém-nascidos a aguardam por um leito de Neonatal para SRAG; e 20 recém nascidos esperam por um leito de UTI clínica.

Sinais de crescimento em outros estados

O último boletim da InfoGripe da FioCruz, revelam alta nos sinais de crescimento da doença, principalmente em crianças.

  • O relatório apresenta 8 estados que apresentam sinal de crescimento da doença: Acre, Alagoas, Amapá, Pará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Roraima e Sergipe.
  • Nos estados do Acre, Amapá, Pará, Rio Grande do Norte e Roraima, o crescimento do sinal está associado às crianças.
  • Nas capitais brasileiras, 9 apresentam sinais de crescimento da doença: Aracaju (SE), Belém (PA), Boa Vista (RR), Cuiabá (MT), João Pessoa (PB), Macapá (AP), Rio Branco (AC), São Luís (MA) e Vitória (ES).
  • Na capital de João Pessoa (PB), o sinal de crescimento inclui a população a partir de 65 anos;
  • Cuiabá(MT) e Vitória (ES), diferente das demais capitais, apresentam sinais de crescimento tanto para crianças quanto para adultos.

O que é a SRAG?

A Síndrome Respiratória Aguda Grave é causada pela variante do coronavírus Sars-Cov, que é altamente contagiosa e afeta os sistemas respiratórios e pulmonar.