Centro de Reabilitação de Rondônia realiza o “Dia da Informação” nesta segunda-feira

136

O Centro de Reabilitação de Rondônia – Cero é a unidade da rede estadual de saúde, que oferta atendimentos especializados para portadores do Transtorno do Espectro Autismo. O centro se prepara para oferecer na segunda,3, o “Dia da Informação”, com o objetivo de reunir pais/responsáveis, e fazer um alerta para que todos observem alterações de comportamento e desenvolvimento social desde as fases iniciais da vida.

O dia especial acontece em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo 2, e serão instalados murais com temáticas de conscientização e os servidores estarão com roupas de cores azuis em contato direto com a população para esclarecer dúvidas e orientar sobre a importância do atendimento especializado para portadores de TEA.

A Terapeuta Ocupacional, Ariane Guimarães, enfatiza: “Sinais de alerta no desenvolvimento podem ser notados ainda na infância, nos primeiros anos de vida, e persistem na adolescência e na vida adulta, caso não tenham o devido acompanhamento, por isso o responsável quando perceber algum atraso no desenvolvimento e/ou alteração comportamental, deve agendar consulta com pediatra”, ressalta.

A profissional ainda explica que o Transtorno do Espectro Autista – TEA é um distúrbio do neurodesenvolvimento caracterizado por desenvolvimento atípico, manifestações comportamentais, déficits na comunicação e na interação social, padrões de comportamentos repetitivos e estereotipados, podendo apresentar um repertório restrito de interesses e atividades.

O Cero oferece atendimento nas áreas de Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Psicologia, Psicopedagogia e Fisioterapia, para crianças e adultos, além do suporte da Assistência Social junto aos pais e/ou responsáveis, e atende em média 126 pacientes por dia. A maior concentração de pacientes com TEA atendidos no centro, são crianças com idade entre 2 a 12 anos.

O Secretário de Estado da Saúde, Jefferson Rocha, ressalta a importância desses atendimentos para pessoas do espectro. “Com o serviço especializado, humanizado e o apoio oferecido aos pais e responsáveis, um impacto positivo de bem-estar é gerado na vida de pessoas com TEA, melhorando significativamente a qualidade de vida”, afirma.

As consultas são gratuitas na rede pública, e podem ser agendadas em qualquer unidade de saúde, onde o encaminhamento será regulado e o atendimento será realizado conforme prioridade estabelecida nos parâmetros do Sistema Único de Saúde – SUS.

Para o Governador de Rondônia, Marcos Rocha, a informação é chave para combater o preconceito. O Estado tem trabalhado para oferecer um atendimento de qualidade para todos os que necessitam.