Ministros e presidente Lula avaliam estragos após vandalismo no STF

A ministra Rosa Weber, presidente do STF, disse a Corte fará reconstrução do Plenário até reabertura do Ano Judiciário.

35

A convite da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Rosa Weber, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e os participantes da reunião com os governadores avaliaram, na noite desta segunda-feira (9), os danos provocados pela invasão por vândalos ao Plenário da Corte. Também acompanharam a visita os ministros Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Durante a reunião, realizada no Palácio do Planalto, a ministra agradeceu a solidariedade dos governadores e destacou a importância do gesto para a unidade nacional e para a defesa da democracia e do estado democrático de direito.“Esse apoio, essa solidariedade, sobretudo o sentido desta união em torno de um Brasil que todos nós queremos, que é um Brasil de paz, um Brasil solidário, um Brasil fraterno, é extremamente importante”, disse.

A ministra destacou a dureza do ataque ao prédio do STF, mas assegurou que o Plenário será reconstruído para a sessão solene de abertura do Ano Judiciário, em 1º de fevereiro, como demonstração da independência do Poder Judiciário e da função do STF de guardião da Constituição. “O Supremo Tribunal Federal foi duramente atacado. O nosso prédio histórico, no seu interior, foi praticamente destruído”, afirmou.

Ao final da visita, o ministro Barroso lembrou que os estragos foram provocados por pequeno grupo minoritário que não representa o Brasil e que o momento deve ser de união nacional. Para o ministro, os fatos devem ser apurados com rigor e punidos de acordo com a lei e o devido processo legal.