Justica acreana condena fisioterapeuta por se masturbar na frente de cliente

40

A 2ª Vara Criminal de Rio Branco condenou nesta quinta-feira, 10, o fisioterapeuta P. B. M. S, a prestar serviços à comunidade por um ano e quatro meses por se masturbar em frente a uma cliente, enquanto realizava o procedimento terapêutico.

De acordo com os autos do processo, o profissional da área de Saúde foi acusado de se masturbar enquanto realizava procedimento, gerando consequências a vítima, que ficou abalada com o ocorrido.

A juíza Louise Kristina estabeleceu ao réu a obrigação de pagar prestação pecuniária de cinco salários mínimos à vítima.

A Justiça também encaminhou notificação ao Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional sobre a condenação criminal, pois os atos ilícitos foram cometidos no exercício profissional, portanto sendo pertinente a adoção de providências disciplinares em desfavor do réu.

Entenda o caso

A vítima narrou que fez lipoaspiração e por isso agendou procedimentos com laser e drenagens com o fisioterapeuta. Durante o atendimento, ela estava utilizando óculos escuros para proteção contra a irradiação, contudo percebeu que o fisioterapeuta se tocava enquanto realizava o procedimento.

Segundo o depoimento da vítima, quando tirou os óculos, ele tentou ocultar o crime, mas estava com suas partes íntimas expostas. O réu chorou, disse que se tratava apenas de uma coceira e pediu para que a vítima não contasse ao seu marido, porque destruiria sua carreira. Por sua vez, quando ele foi interrogado, negou os fatos e justificou a situação como reações de uma alergia pelo corpo.

Ao analisar o mérito, a magistrada destacou a culpabilidade do réu, porque ele se utilizou da confiança depositada pela vítima em seu trabalho, ou seja, da sua condição de fisioterapeuta para praticar ato libidinoso. O processo tramita em segredo de Justiça.