Instagram testa recurso para criadores ganharem doações de seguidores

37

Que o Instagram se tornou fonte de renda para muita gente todos já sabemos, porém, esse dinheiro é proveniente da publicidade feita pelos criadores de conteúdo da plataforma, mas isso parece estar perto de mudar. 

Não porque o Instagram vai proibir as publicidades, mas sim pois a rede social está testando um novo recurso para que os seguidores façam doações aos seus criadores de conteúdo preferidos.

Batizado como “Gifts”, que pode ser traduzido como “presentes”, o recurso está sendo testado internamente e, aparentemente, não serão todos os perfis elegíveis a ganhar tal benefício, existirão regras para se candidatar ao recurso, mas ainda é cedo demais para falar sobre essas exigências. 

Existem poucas informações sobre a nova ferramenta de doações, mas acredita-se que funcionará de maneira muito parecida com a de outras redes sociais. Ou seja, o seguidor compra um presente e o envia ao seu criador de conteúdo preferido, que receberá uma parte do valor pago pelo presente, já que a outra parte é destinada ao próprio Instagram.

Instagram investe bilhões para tornar o Reels maior que o TikTok; entenda

Um documento interno da Meta, obtido pelo The Wall Street Journal, mostra que o Instagram esteve lutando para manter os seus criadores de conteúdo no topo enquanto o engajamento do formato de vídeo do Reels decai.

Na tentativa de se assemelhar com o TikTok, o Instagram gastou milhões de dólares na sua própria plataforma, realizou inúmeras atualizações e sofreu com críticas de famosos.

De acordo com o documento “Creators x Reels State of the Union 2022”, os usuários do Instagram gastam 17,6 milhões de horas por dia apenas assistindo Reels. Já o TikTok possui 197,8 milhões de horas visualizadas, uma lavada no quesito audiência.

Além disso, conforme apresentado no relatório, publicado em agosto, o The Wall Street Journal disse que o engajamento dos Reels decaiu 13,6% no último mês. 

O Instagram notou que a falta de conteúdo original, apresentado nesse formato de vídeo, se tornou uma questão importante a ser discutida. Quase um terço dos vídeos são produzidos em outra plataforma e são publicados na rede social da Meta com a marca d’água de algum rival.

Para fazer os criadores de conteúdo produzirem direto pelo Instagram e Facebook, a Meta destinou US$ 1 bilhão (mais de R$ 5,1 bi) para incentivá-los. De acordo com o The Wall Street Journal, os criadores de Reels receberam um total de US$ 120 milhões (cerca de R$ 619 milhões) até agora.