Ivo Cassol deixa a disputa eleitoral em Rondônia

58

Em uma live divulgada em suas redes sociais na tarde desta quinta-feira (1), o ex-governador Ivo Cassol (PP) anunciou que abriu mão da disputa ao Governo, após o Supremo Tribunal Federal (STF) formar maioria para não conceder a liminar que o permitiria manter a candidatura. 

Cassol estava ao lado do seu então candidato a vice, José Genaro e de sua irmã, candidata ao Senado, a deputada federal Jaqueline Cassol. Disse ter certeza que conseguiria o registro na Justiça Eleitoral, mas afirmou que “quando você entra perdendo já é demais”. Ele agradeceu o apoio recebido e pediu ajuda para a eleição de Jaqueline.

O ex-governador pediu desculpas aos amigos que o incentivaram, mas disse que já tem 63 anos, respeitaria a decisão da Justiça e não iria colocar em risco o processo eleitoral de Rondônia. “Não vou ficar igual bola de ping-pong. Em respeito à Justiça abro mão”, destacou.

“Em respeito à justiça e ao povo de Rondônia, não vou seguir buscando nenhum mecanismo jurídico. Para mim, acabou. Muito obrigado a todos que nos apoiaram, que nos receberam. Poderia continuar lutando, ir levando a minha candidatura através de ações judiciais. Mas, fazer toda a movimentação e depois ter um processo eleitoral anulado, não é justo com as pessoas”, disse.

Cassol também apresentou vídeo com partes de seu julgamento no Supremo, quando os ministros concordaram que não houve dolo de sua parte, mas mesmo assim restou condenado.