Asteroide maior que um prédio passou próximo da Terra

55

Asteroides gigantes passam ao redor da Terra com bastante frequência e o último evento desses ocorreu no sábado (20), quando um asteroide com um diâmetro entre 100 e 250 metros, maior que a altura de muitos prédios, fez a sua maior aproximação do nosso planeta nos últimos 100 anos.

Chamado de  2019 AV13, ele passou pela Terra a cerca de 30 mil km/h a uma distância de 5 milhões de quilômetros de nós, o equivalente a 13 vezes a distância entre o nosso planeta e a Lua. Uma pechincha em termos astronômicos, mas uma distância segura para evitar uma potencial tragédia.

A última vez que um asteroide chegou tão perto foi em 1914, e a próxima vez que chegará a uma distância semelhante será em 2113. “O intervalo de 100 anos entre eventos é puramente uma construção estatística baseada no número de objetos de um determinado tamanho, suas órbitas e uma distância de erro arbitrária, então 100 anos é uma média. outra aproximação semelhante no próximo ano, como faremos em um século”, disse Jay Tate, diretor do observatório The Spaceguard Center, à Newsweek.

Asteroide próximo da Terra

Para efeitos de comparação, no dia 7 de julho o asteroide 2022 NF passou a apenas 90 mil quilômetros de distância de nós, uma distância muito menor que o atual, e ainda assim segura. Por tanto, sem pânico, não é hoje que seremos destruídos por um asteroide.

Ainda assim, existe um risco, baixo, de eventualmente alguma alteração de trajeto colocar um asteroide em rota de colisão com nosso planeta. Pensando nisso, as agências espaciais criam estratégias para destruir potenciais alvos que possam vir a caminho da Terra. A Missão DART, da NASA, por exemplo, deve socar um asteroide nos próximos meses para avaliar se essa estratégia pode ser utilizada para mudar a rota do astro caso ele esteja vindo a caminho da Terra.