Ato em Londres cobra resposta sobre sumiço na Amazônia

Caminhonetes com perguntas sobre o paradeiro do jornalista britânico e do indigenista, desaparecidos domingo (5) no Vale do Javari, no Amazonas, circularam em Los Angeles, onde acontece Cúpula das Américas, com presença de Bolsonaro. Em Londres, ato teve presença de parentes e amigos de Phillips.

63

Manifestações em Londres, no Reino Unido, e em Los Angeles, nos Estados Unidos, cobraram respostas sobre o desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira no Vale do Javari, no Amazonas.

Dom Phillips, jornalista experiente que vive no Brasil há 15 anos e escreve para publicações como “The Guardian” e “Washington Post”, e Bruno Pereira, servidor de carreira da Fundação Nacional do Índio (Funai) e reconhecidamente defensor das causas indígenas, faziam, de barco, um trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, no Amazonas.

Caminhonetes que exibem imagens de Dom Phillips e Bruno Pereira, questionamentos sobre o paradeiro de ambos e protesto contra o presidente Jair Bolsonaro circula pelas ruas de Los Angeles, em 9 de junho de 2022. — Foto: Apu Gomes/ AFP

No ato de Londres, representantes do Greenpeace, que organizaram o protesto, questionaram a lentidão das buscas e pediram mais recursos, como helicópteros. A Marinha, que realiza as buscas junto do Exército e da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, afirmou ter enviado aeronaves para ajudar no trabalho, mas a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), que também faz buscas, afirma que não houve nenhum sobrevoo na área até agora.

“Eles (autoridades) podem fazer mais, podem intensificar as buscas, colocar mais recursos para isso, e se houve alguma atividade criminosa, as pessoas buscarão justiça”, afirmou a irmã de Dom Phillips, Sian Phillips, que participou do ato.