Exposição Agroindústria Familiar atrai servidores e população com vitrine de alimentos e artesanato

72

Para estimular a produção e a economia, a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), promoveu na quinta-feira (31), a Exposição Agroindústria Familiar, com o melhor da produção vegetal, de origem animal e do artesanato. O evento foi realizado durante toda a manhã, no estacionamento do Palácio Rio Madeira, em Porto Velho.

Como parte do Programa de Verticalização da Produção Agropecuária da Agricultura Familiar do Estado de Rondônia (Prove), o evento tem fortalecido cada vez mais o setor produtivo do Estado. Nesta edição, participaram agricultores familiares de várias regiões, assim como a Ana Paula e sua família, de Vilhena. Conhecida por produzir tortas alemãs, Ana comenta como o espaço oferecido pelo Governo de Rondônia, já lhe abriu portas para outros negócios.

“Foram exposições como essa, que me abriram várias portas. Um armazém de Porto Velho quis que nossos produtos fizessem parte do negócio deles. Então é um privilégio termos esse espaço para mostrar nosso trabalho a todos”, disse Ana.

Ao todo, foram 17 agroindústrias, 11 tipos de artesanato e a presença de duas produtoras de plantas ornamentais em vasos. Além de Vilhena, agricultores familiares de Ariquemes, Candeias do Jamari, Colorado do Oeste, Jaru, Nova União, Theobroma e Porto Velho, também fizeram parte da exposição. Em geral, os municípios apresentaram o melhor em café, chocolate artesanal, cocadas e doces diversos, linguiça calabresa, palmito, pimentas, salame, charque, e polpas de fruta.

No setor de artesanato, Maria Divina vende colares, pulseiras e outros produtos feitos de maneira manual. Alguns, inclusive, feitos totalmente por indígenas.

“O artesanato mostra a cultura e os traços de uma região. E aqui no Estado, os traços são muito marcantes. Muitas das vezes nem mesmo quem mora aqui, sabe o valor cultural que temos nesses produtos. É por isso que esse espaço se torna tão importante”, afirma.

O coordenador do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), Fábio de Góes, explica que a exposição é uma ferramenta de valorização para o setor e reforça que os artesãos estarão mais presentes em eventos culturais, como a Rondônia Rural Show Internacional.

Para a assessora técnica das agroindústrias, Monalissa Pereira, “quem visita e compra está ajudando uma família a permanecer no campo. Além disso, o papel fundamental da exposição é fazer esse encontro entre os servidores e a família do campo”.

Para quem perdeu, oportunidades não vão faltar. As próximas edições acontecerão no dia 29 de abril; 30 de junho; e 29 de julho. A exceção é o mês de maio, devido à Feira Rondônia Rural Show, em Ji-Paraná.