Guerra completa um mês, Ucrânia destrói navio russo.

"está descarregando veículos blindados que vão reforçarão nosso deslocamento"

150

A invasão russa ao território ucraniano completa um mês nesta quinta-feira (24) ainda sem sinal de grandes avanços nas negociações para o fim da guerra. Hoje, as Forças Armadas da Ucrânia divulgaram que um navio russo foi destruído no porto de Berdyansk —que fica a 750 quilômetros da capital ucraniana—, controlado pela Rússia.

O Ministério da Defesa da Rússia não mencionou, em seu relatório matinal, a perda do navio, mas disse que “unidades do exército russo assumiram completamente o controle da cidade de Izium, na região de Kharkiv”. A informação não pôde ser verificada de forma independente.

Para a Ucrânia, os principais alvos da Rússia “continuam sendo a infraestrutura militar e civil” nas regiões de Kiev, capital do país, Chernihiv, no norte ucraniano, e Kharkiv, segunda maior cidade ucraniana, no leste.

Nesta quinta (24), em que a guerra chega ao 29º dia, os militares ucranianos recordaram a invasão, iniciada em 24 de fevereiro. Para o serviço de emergências da Ucrânia, “24 de março marca o mês da invencibilidade da Ucrânia”. “Um mês de luta feroz de todo o povo ucraniano contra a agressão russa pelo direito de viver em um estado europeu livre. Este é o mês da nossa firmeza, que já provou ao mundo que é tão fácil não nos derrotar.”

Ainda temos um período muito difícil pela frente. A máquina militar russa não vai parar até que esteja encharcada no sangue de seus soldados. A sociedade russa já sofre algumas consequências, mas está intimidada e passiva.

Oleksii Reznikov, ministro da Defesa da Ucrânia.

Nesta quinta, acontece uma cúpula extraordinária da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), que tem a intenção de reforçar o apoio à Ucrânia diante das tropas russas. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, participará na reunião por videoconferência.

Para a Rússia, se houver pressão da Otan, é possível que armas nucleares sejam utilizadas. “Quando você está lidando com uma potência nuclear, é claro, você tem que calcular todos os possíveis resultados do seu comportamento”, disse o vice-embaixador russo na ONU (Organização das Nações Unidas), Dmitry Polyanskiy.

Navio russo foi destruído no porto de Berdyansk, na Ucrânia, segundo as Forças Armadas ucranianas Imagem: Reprodução/Facebook/navy.mil.gov.ua

Ataque a navio.

“O grande navio de desembarque dos ocupantes russos foi destruído perto do porto de Berdyansk”, disse um comunicado das Forças Armadas nesta quinta. Berdyansk fica 80 quilômetros a oeste do porto estratégico de Mariupol, cidade que está sitiada pelos russos.

A imprensa ucraniana disse que moradores relataram duas explosões por volta das 6h40, horário local (1h40, em Brasília), que teriam sido ouvidas em toda a cidade.

Uma coluna de fumaça foi vista após um navio russo ter sido atingido no porto de Berdyansk, na Ucrânia.

O porto de Berdyansk é estratégico para os russos porque permite o fornecimento de equipamentos, munições e militares para as regiões do sul da Ucrânia.

A agência russa Tass, que citou o canal de televisão Zvezda, do ministério russo da Defesa, havia informado que o navio de transporte pertencia à Frota do Mar Negro de Moscou e foi o primeiro a chegar a Berdyansk, em 21 de março. “A chegada deste grande navio de desembarque ao porto de Berdyansk é um evento importante, que abre possibilidades para o Mar Negro em questões logísticas, usando plenamente a infraestrutura de Berdyansk”, afirmou na ocasião o canal Zvezda.

 

O navio, com capacidade para 1.500 toneladas de carga, “está descarregando veículos blindados que vão reforçarão nosso deslocamento”, acrescentou a emissora.