Brasil envia alimentos e remédios para vítimas da guerra na Ucrânia

Pedido feito pela ONU integra ação humanitária de diferentes setores econômicos; logística para doação contou com força-tarefa de empresas

93

Mais de 11 toneladas em alimentos, medicamentos e purificadores de água vão ser enviados, nesta segunda-feira (7), para vítimas da guerra na Ucrânia. A doação humanitária do Brasil vai direto para a Polônia, principal rota dos brasileiros que estão na região de conflito.

Os mantimentos foram recolhidos pelo Movimento União BR, a pedido da Agência Brasileira de Cooperação, ligada ao Itamaraty. São 400 mil refeições de preparo rápido. O estoque está armazenado em um avião da Força Aérea Brasileira, que decolará da base de Guarulhos, em São Paulo, e tem capacidade para trazer 80 pessoas.

A doação partiu de uma empresa brasileira especializada em alimentação instantânea e natural. “A gente tem trabalhado com esta refeição nas causas urgentes. São alimentos nutritivos, que misturados à água, viram sopa e risoto”, explica a fundadora e coordenadora da União BR, Tatiana Monteiro.

A fundadora do Movimento União BR contou que semanas atrás, no Brasil, distribuiu os alimentos às vítimas das intensas chuvas na Bahia, no Maranhão, em Minas Gerais e em Petrópolis (RJ). “Agora, os risotos e sopas irão não apenas saciar a fome dos ucranianos, mas sobretudo alimentá-los, física e psicologicamente”.

Em nota, o Ministério da Defesa informou que a carga já está preparada para o embarque. Após a chegada à Polônia, os mantimentos serão descarregados e distribuídos nas embaixadas localizadas na fronteira do país com a Ucrânia. O retorno da aeronave ao Brasil está previsto para quinta-feira (10).

A mesma aeronave da Força Aérea Brasileira que vai levar os alimentos e remédios realizará o resgate de cidadãos brasileiros refugiados da Ucrânia. Até o momento, cerca de 150 brasileiros conseguiram sair da Ucrânia e ir para países fronteiriços, sobretudo Polônia e Romênia, com o apoio das Embaixadas do Brasil nesses países.

“A iniciativa é um esforço conjunto do Governo do Brasil, que, prontamente, mobilizou-se para resgatar os brasileiros e para atender à solicitação do governo Ucraniano de apoio humanitário”, diz trecho da nota do ministério.

Para o Itamaraty, a união de todos foi fundamental para viabilizar a operação. Esses alimentos, assim como os demais itens da doação humanitária do Brasil, foram reunidos “para atender às necessidades mais prementes do povo ucraniano”, explica nota da Chancelaria brasileira.