Pais são presos por permitirem estupros das filhas de 14 anos

Além dos pais das duas adolescentes, três homens que estupraram e estariam morando com as vítimas também foram detidos

170

Os pais de duas adolescentes de 14 anos acabaram presos pela Polícia Civil (PC) após permitirem que as meninas morassem com homens que haviam estuprado as meninas, em Crisólita, no Vale do Jequitinhonha. Além dos genitores, os três suspeitos dos estupros também foram presos na última segunda-feira (21), quando foi desencadeada a operação Lamastu.

A operação foi desencadeada na cidade de Crisólita, no Vale do Jequitinhonha
A operação foi desencadeada na cidade de Crisólita, no Vale do Jequitinhonha

A investigação dos estupros de vulneráveis foi feita pela Delegacia de Águas Formosas, na mesma região. A instituição concluiu que os pais das vítimas sabiam dos estupros, não os impediram e ainda permitiram que eles continuassem, ao deixarem que as filhas fossem morar com os homens.

O delegado Lucas Provenzano, responsável pela operação, conta que representou pela prisão dos suspeitos de estupro e dos pais das vítimas, o que foi deferido pela Justiça com o apoio do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

“A relevância de operações como essa é, tambem, de caráter pedagógico. A sociedade precisa compreender que existe uma relevância na omissão dos pais, que deixam de agir e permitem que seus filhos sofram crimes contra a dignidade sexual”, alerta o delegado.

Após o cumprimento dos mandados de prisão preventiva, os cinco presos foram encaminhados para o sistema prisional, onde seguem à disposiçaõ da Justiça.