Mais de 1.700 famílias foram assistidas pela Defesa Civil Municipal em 2021

No total, mais de 16 mil itens foram distribuídos, incluindo alimento e água

69

Sempre buscando a proteção da vida, a Coordenadoria Municipal da Defesa Civil realizou diversas ações preventivas, de socorro e assistenciais, ao longo do ano de 2021. A pasta, vinculada à Secretaria-Geral de Governo (SGG) da Prefeitura de Porto Velho, busca evitar desastres de qualquer natureza.

Os trabalhos foram desde o mapeamento e monitoramento de diversas áreas de risco até a distribuição de água mineral e cestas básicas para famílias carentes, especialmente nas regiões ribeirinhas. A pasta também atuou nas vistorias preventivas para evitar riscos de desastres, entre outras atribuições, na capital e nos distritos.

No total, quase 3 mil famílias foram mapeadas. Dessas, mais de 1.700 receberam assistência social. “Nosso trabalho é constante, mas também ocorre de maneira periódica, dependendo da situação e da necessidade das comunidades. Queremos agradecer a todos os colaboradores, às secretarias municipais e aos parceiros”, destacou o coordenador da Defesa Civil Municipal, Edmilson Machado.

Entre as instituições estão a Central Única das Favelas (Cufa), Energisa e Consórcio Santo Antônio.

Ações de monitoramento chegaram à região do baixo Madeira

MONITORAMENTO

Se tratando de mapeamento e monitoramento de áreas de risco, a Defesa Civil realizou ações em todos os distritos do baixo Madeira, bem como em diversas comunidades ribeirinhas, entre elas Maravilha I e II, São Miguel, Mutuns, Pau D’arco, Bom Jardim, Estrada da Brasileira e Terra Firme, além do distrito de Rio Pardo, na região da BR.

SOCIAL

Já na área de ajuda humanitária, a Divisão de Assistência Social da Defesa Civil Municipal, em parceria com a Defesa Civil Estadual, mapeou mais de 2.700 famílias impactadas por diversos sinistros, inclusive os relacionados à cheia do rio Madeira. Somente na região urbana de Porto Velho foram mais de 115 famílias assistidas em 2021. Entre outros itens, elas receberam água mineral, hipoclorito de sódio, cestas básicas, botijão de gás, máscaras, kits de higiene pessoal e limpeza de ambientes.

Ao todo, 3 mil cestas básicas foram distribuídas pela Defesa Civil, após repasse da Cufa, e chegaram às comunidades do Cristal da Calama, Lagoa Azul, São Sebastião, Vila Denit, Orgulho do Madeira e Morar Melhor. Além dessas, 600 cestas chegaram às comunidades ribeirinhas de Mutuns e Bom Jardim.

O município também atuou no envio de 100 cestas básicas ao Estado do Acre.

Famílias ribeirinhas foram atendidas com cestas básicas em 2021

No total, mais de 1.700 famílias receberam assistência na capital, no médio e baixo Madeira. Foram distribuídos mais de 9 mil fardos de água mineral, 3.500 máscaras, 1.200 cestas básicas, 1.200 frascos de hipoclorito de sódio e 500 kits de higiene. Somente esses itens somam mais de 16 mil unidades.

“Nossa atividade-resposta contemplou famílias em vulnerabilidade pela cheia do rio Madeira, pelo agravamento da pandemia da covid-19, enxurradas, incêndio e tornado, a exemplo do último que atingiu 94 famílias na capital. Eles suscitaram campanhas junto aos nossos parceiros, o que possibilitou rapidez na resposta”, explica o coordenador.

As ações ainda contaram com a parceria da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), Secretaria Municipal de Assistência Social e Família (Semasf) e Secretaria Geral de Governo (SGG), entre outras pastas da Prefeitura de Porto Velho.

Atividades contemplaram famílias atingidas pela cheia do rio Madeira

VISTORIAS

Com relação às vistorias técnicas, Edmilson Machado explica que elas são uma das principais atribuições da Defesa Civil Municipal. As vistorias ocorrem de forma preventiva para evitar riscos de desastres. “Realizamos vistorias para avaliação de impactos e danos decorrentes de acidentes ou para análises de riscos de acidente iminente. Esse trabalho indica se é possível recuperar imediatamente a segurança do local ou minimizar a possibilidade de acidente por meio de uma intervenção emergencial”, declarou.

Ao todo, foram solicitadas mais de 80 vistorias.

EQUIPE

Para atender toda a capital, distritos e localidades ribeirinhas e as que estão ao longo das rodovias, a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil conta com uma equipe de 34 servidores, sendo 15 estatutários e 19 comissionados.

Entre os profissionais estão assistente social, psicóloga, auxiliar administrativo, gerentes de divisões, equipe de apoio, estagiário, além do coordenador. Todos trabalham diuturnamente, sempre que necessário.