Porto Velho intensifica ações de monitoramento e eliminação do Aedes aegypti

Objetivo é diminuir a incidência de doenças transmitidas pelo mosquito

77

Os trabalhos de monitoramento e eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti têm sido intensificados em diferentes bairros de Porto Velho. A ação é norteada pelos resultados registrados no Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa).

A pesquisa de campo é feita para identificar a infestação do mosquito transmissor de doenças como dengue, febre amarela, zika e chikungunya. Essa é a segunda etapa do trabalho, denominado Pós-LIRAa, em que são eliminados os criadouros do mosquito através da atuação direta dos agentes de combate às endemias, em parceria com a Base Aérea.

Além da eliminação dos focos, as equipes também fornecem informações e instruções sobre como evitar o aparecimento de novos vetores.

A assessora especial da Unidade Vigilância em Zoonoses, Maria Antônia Brasil, explica que, após o LIRAa, os agentes passam a monitorar os bairros onde foram registrados alta concentração do Aedes.

Agentes do LIRAa visitam todas as regiões da capital

As ações da segunda etapa, por exemplo, iniciaram no bairro Igarapé, por ter sido a região em que apresentou maior índice de mosquitos. Os agentes seguem com os trabalhos, agora no bairro Embratel, outra região que também apresenta uma concentração expressiva de mosquitos transmissores.

Também está previsto no cronograma, o monitoramento nos bairros Panair, Eletronorte e Santa Bárbara. “Todo o trabalho que está sendo feito nesse momento é norteado pelo Índice Rápido, que trabalha com a coleta de larvas em todos os bairros da capital. Através desse levantamento, as equipes fazem o trabalho de 100% nos bairros que apresentaram maior índice de infestação do Aedes”, detalhou Maria Antônia.

A atuação nos bairros ocorre com a distribuição de quatro equipes, composta por dez profissionais. A expectativa é que mais de 3 mil imóveis sejam monitorados até o final de novembro.

Orientações contra o Aedes devem ser redobradas no período chuvoso

Lucimar Tavares de Melo, de 78 anos, reside há 40 anos no bairro Embratel. Ela conta que sempre buscou manter os cuidados necessários, dentro e no entorno de seu lar, para combater o mosquito causador da dengue, mas lamenta não ver essas mesmas atitudes por parte de alguns moradores, o que considera preocupante.

“É muito importante esse trabalho, pois ajuda na conscientização inclusive dos vizinhos para que eles mantenham limpos os seus terrenos. Afinal, o que não desejamos de mal para nós, não desejamos para o próximo. A equipe vem aqui, verifica se está tudo certinho e ainda nos passa orientação. O importante é que cada um faça a sua parte, assim todos ganham”, afirma.

AÇÕES DO LIRA

Durante todo o ano, são executadas quatro ações do LIRAa. Os resultados do terceiro levantamento, por exemplo, apontaram índice de 1,35 no bairro Embratel, uma taxa considerada alta. Isso porque o índice acima de 1 já é considerado uma região em alerta. No último LIRAa, o mesmo bairro apontou 9.41, ou seja, um índice alto e com risco para surto de dengue.

Com o período de chuvas, a orientação é redobrar os cuidados com as garrafas, pneus ou qualquer objeto que possa acumular água.