Rondônia é beneficiada com projeto rios + limpos do Ministério do Meio Ambiente; ação começa no Rio Pacaás Novos

80

Com a intenção de melhorar a qualidade das águas no país e, em consequência, a saúde e a qualidade de vida das pessoas,  o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), está promovendo ações de despoluição de rios, através do projeto Rios + limpo, lançado pelo Ministério do Meio ambiente.

O projeto de despoluição de rios, com incentivo de ações de preservação e limpeza da água, tem como objetivo retirar toneladas de resíduos sólidos de rios em todo país. A iniciativa visa melhorar a qualidade das águas e efluentes [resíduos] do saneamento básico e fortalecer as ações para a preservação de áreas fluviais e a biodiversidade local.

Nesta proposta, as coordenadorias de Educação Ambiental (Ceam), Povos Indígenas (Copim) e Unidades de Conservação (CUC) estão desenvolvendo ações para incentivar a realização de limpeza e coleta de lixo em áreas fluviais.

Em Rondônia, o primeiro local a receber o projeto é o Rio Pacaás Novos, em Guajará-Mirim. A atividade  irá acontecer em duas fases, sendo que na primeira será trabalhada a educação ambiental nas comunidades indígenas e ribeirinhas do entorno do rio, onde serão entregues sacos de ráfia, enquanto a equipe da Ceam e Copim promovem orientações educativas para conscientizar a população quanto à limpeza dos rios e ao descarte dos resíduos sólidos.

Na segunda fase,  será realizado o mutirão de limpeza, onde 15 embarcações da ação passarão nos locais que foram deixados os sacos de lixo para coletar os resíduos.

“Rondônia foi contemplada com a execução deste projeto e nos da Sedam somos parceiros desta ação. Os trabalhos começaram dia 25 de outubro e vão até o dia 7 de novembro, com abordagens domiciliares nas aldeias indígenas em torno do rio Pacaás Novos, para realizar orientação sobre a educação ambiental e a importância de depositar os resíduos em local adequado”, afirmou a coordenadoria de educação ambiental, Maricélia Cantanhede.

A atuação é realizada em conjunto com a associação de catadores de materiais recicláveis Nova Vida (Ascanov) que será responsável pelo transporte e destinação final dos resíduos.