Prefeitura recebe doação de computadores e caixas térmicas para ajudar na vacinação contra a Covid-19

69

A Prefeitura de Porto Velho recebeu um apoio na campanha de vacinação contra a Covid-19. A empresa Energisa doou, na quinta-feira (19), 27 caixas térmicas de 12 litros e 20 computadores. Os equipamentos foram entregues ao prefeito Hildon Chaves no Prédio do Relógio, sede do Executivo Municipal.

Segundo o gestor de relacionamento com clientes especiais da Energisa, Daniel Andrade de Santana, esta é uma contribuição para ajudar na imunização da população. O gesto é uma contribuição do Movimento Unidos Pela Vacina, que tem como objetivo apoiar e levantar os insumos necessários para tornar viável a vacinação dos brasileiros contra Covid-19 até setembro de 2021.

“A compra das caixas térmicas foi feita com recursos próprios para destinação à Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e os computadores eram utilizados pela empresa até dezembro do ano passado. São máquinas em perfeito estado, que foram formatadas e estão sendo doadas”, explicou o representante da Energisa.

Segundo André Theobald, diretor presidente da Energisa em Rondônia, a empresa segue em contato com as prefeituras para prestar apoio nesse momento: “A vacinação é importante para promoção da saúde coletiva, para proteger a nossa comunidade. Como empresa estamos fazendo a nossa parte, contribuindo com insumos para viabilizar o gesto vacinal. Mas também é importante que cada pessoa faça a sua parte, se imunizando e seguindo os protocolos de saúde”, afirmou.

REFORÇO

A doação foi recebida com alegria pelo prefeito, que agradeceu ao setor privado pela iniciativa. Em julho, a Energisa doou 128 equipamentos (entre geladeiras, freezers e câmaras frias) para auxiliar as 52 secretarias de saúde de Rondônia.

“É um reforço para nós, neste momento, quando estamos mudando o perfil do nosso programa de imunização e priorizando a segunda dose em razão da chegada iminente da variante Delta, que tem um potencial de contaminação duas vezes maior, assim como de letalidade”, disse Hildon Chaves ao receber a doação. “Diferente das outras variantes, que com a primeira dose se tem uma imunização de aproximadamente 60% ou mais, com a Delta, depois da primeira dose a proteção é de apenas 10%. Somente com a segunda dose a proteção fica acima de 90%. É uma nova realidade e vai demandar a descentralização do nosso programa”, acrescentou.

Os computadores e caixas térmicas serão utilizados nos pontos de vacinação na capital e distritos, para ampliar o alcance do atendimento e chegar cada vez mais perto das pessoas que ainda não se vacinaram.