Bandido em carro invade preferencial, atropela moto e deixa jovem morto

Instantes antes se sofrer o acidente, o motoboy Eduardo Henrique postou um vídeo em suas redes sociais encerrando os trabalhos e ‘pedindo cama’ após virar a noite fazendo entregas.

154

O motoboy Eduardo Henrique Carvalho dos Santos, 27 anos, morreu na madrugada desse domingo (08), quando foi atropelado por um Fiat Pálio, conduzido por um presidiário que está em liberdade condicional, monitorado por tornozeleira eletrônica. Acidente aconteceu no bairro CPA I, em Cuiabá.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou atendimento de primeiros socorros ao jovem, que foi encaminhado, em estado grave, ao Hospital Municipal (HMC). No entanto, a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada na unidade de saúde.

A Polícia Militar (PM) foi acionada, isolou o local e comunicou o fato à Delegacia de Polícia Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), responsáveis pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

De acordo com as primeiras informações, Eduardo terminava sua última entrega na madrugada, inclusive, postou um stories em seu Instagram se despedindo e afirmando que ‘queria cama’ após virar a noite fazendo entregas pela cidade.

No entanto, a caminho de casa, o Pálio invadiu a preferencial, no cruzamento da Avenida Ribeirão Preto com a Rua Tocantinópolis, e atropelou a moto do entregador, que foi arremessado na pista.

O bandido abandonou o carro a duas quadras do local do acidente e ‘desapareceu’.

A Polícia Militar (PM) fez buscas pela região, mas não encontrou o tornozelado.

Os peritos analisaram o local do acidente e o carro envolvido para coletarem evidências que determinem as circunstâncias dos fatos. Em análise inicial, foi possível verificar que o motoboy trafegava pela avenida e o carro pela Rua Tocantinópolis. No cruzamento, o motorista não respeitou a sinalização, invadiu a avenida e atropelou a vítima.

Após o acidente ele seguiu com o carro até a Rua Ponta Grossa, onde abandonou o Pálio e fugiu.

Após os trabalhos da perícia, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia, que vai determinar a causa clínica da morte.

Os investigadores da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran) acompanharam os trabalhos no local do acidente, deram início à apuração dos fatos e busca pelo acusado.