Bolsonaro entra em avião, ouve protestos e rebate: ‘Deviam viajar de jegue’ 

238

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entrou de surpresa hoje em um voo comercial da Azul no dia em que cumpriu agenda no Espírito Santo pela manhã. Enquanto entrava no avião para tirar fotos com a tripulação e passageiros, ele ouviu gritos de “Fora Bolsonaro” e “genocida”, e respondeu que os insatisfeitos com seu governo deviam estar viajando de jegue, e não de avião.

Segundo o jornal O Globo, a cena aconteceu no Aeroporto de Vitória.

No vídeo publicado no YouTube pelo canal bolsonarista Foco do Brasil, o presidente aparece inicialmente de máscara, mas logo tira o item de prevenção à covid-19 para responder a quem protestava contra ele no avião. Ao lado de Bolsonaro, permanece a copiloto do voo, que é uma das pessoas a tirar foto com ele. 

Em um vídeo que circula nas redes sociais, filmado de dentro da aeronave, é possível ouvir as críticas contra o presidente. Ao final da sua passagem pelo voo, pessoas no avião puxam gritos de “mito” em resposta aos críticos. 

Em sua passagem pelo Espírito Santo, Bolsonaro voltou a causar aglomerações e a aparecer em público sem máscara. Apoiadores que o aguardavam, também sem máscara, agrediram com palavras de baixo calão uma jovem que carregava uma placa em referência aos quase 500 mil mortos no país por covid-19. 

A viagem vem um dia após o presidente comentar que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, irá avaliar a possibilidade de desobrigar o uso da proteção facial para pessoas vacinadas contra a covid-19 e que já foram infectadas, o que é contestado por especialistas. 

Azul não comenta caso

Procurada pelo UOL, a Azul afirmou que não vai comentar a aparição de Bolsonaro no voo. Durante todo o tempo que esteve na aeronave, o presidente foi acompanhado de perto pela tripulação, que não fez observações sobre o correto uso da máscara. Um integrante da tripulação, inclusive, é visto sem máscara no vídeo. 

A aparição do presidente no voo também causou aglomeração na entrada do avião, onde pessoas se aproximaram de Bolsonaro para tirarem fotos, desrespeitando o distanciamento social.

Em resposta aos questionamentos da reportagem sobre as medidas sanitárias adotadas pela companhia nos voos, a Azul disse que “adotou, desde o começo da pandemia, rígidos protocolos de higiene visando o bem-estar de clientes e tripulantes”. 

“A companhia foi a primeira do país a tornar obrigatório o uso de máscaras por tripulantes e clientes, tanto a bordo quanto em solo”, acrescentou a empresa. 

O UOL também questionou a administração do Aeroporto de Vitória sobre se a aparição de Bolsonaro não desrespeitou os protocolos contra a covid-19 do local, e aguarda um posicionamento.