Promessas de Bolsonaro sobre o clima destoam de atos do governo, dizem analistas

O discurso do presidente Jair Bolsonaro em reunião organizada pela Casa Branca nesta quinta-feira (22/04) para discutir as mudanças climáticas não condiz com as ações do governo brasileiro nesse campo, segundo analistas ouvidos pela BBC News Brasil.

161

Entre outros pontos, Bolsonaro disse que buscaria antecipar a neutralidade climática (equilíbrio entre emissão e absorção de gases causadores do efeito estufa) do Brasil em dez anos, até 2050, e afirmou que duplicaria os recursos destinados à fiscalização ambiental.

O presidente ainda repetiu a promessa, citada em carta recente ao presidente dos EUA, Joe Biden, de eliminar o desmatamento ilegal até 2030, exaltou o histórico do Brasil em relação à preservação ambiental e cobrou apoio de outras nações para custear a preservação das florestas brasileiras.

Para analistas, porém, a fala trouxe poucas novidades e destoa radicalmente das políticas do governo para o setor.